30 anos da despedida de Cazuza e mais destaques do Cafezinho

Confira o que foi destaque no programa Cafezinho desta terça-feira, 07/07

Foto: Flávio Colker / Divulgação


Cazuza, morto há 30 anos, permanece vivo na atualidade de obra corrosiva

É difícil acreditar que Agenor de Miranda Araújo Neto (4 de abril de 1958 – 7 de julho de 1990), o Cazuza, morreu há exatos 30 anos.

A dificuldade reside no fato de que, desafiando os efeitos do tempo, a obra desse cantor e compositor carioca se conserva jovial como a imagem cristalizada do artista na memória afetiva de que vem viveu os anos 1980 – década em que Cazuza apareceu, amadureceu e saiu de cena, deixando nome, músicas e discos na história.

Cazuza vive na atualidade desse cancioneiro que ganha mais um título nas vozes de Rogério Flausino e Wilson Sideral, Essas canções de amor, música inédita lançada em single nesta terça-feira, 7 de julho de 2020, dia do 30º aniversário de morte do artista.

Confira aqui a matéria na íntegra.

 

Bolsonaro diz a apoiadores que fez ‘chapa do pulmão’ e teste de covid-19

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (6) a apoiadores, ao retornar à residência oficial do Palácio da Alvorada, que fez uma radiografia do pulmão e um exame para detecção da covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. Ele saiu do Palácio do Planalto com febre e dores no corpo.

De acordo com a colunista Cristiana Lôbo, da GloboNews, Bolsonaro fez os exames no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, e cancelou os compromissos da manhã desta terça-feira (7), a fim de esperar o resultado do teste de coronavírus, previsto para as 12h. Para o período da tarde, às 15h, a agenda oficial prevê uma audiência, no Palácio do Planalto, com o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

Confira aqui a matéria na íntegra.

 

Mulher é demitida após chefes reclamarem de barulho dos filhos em reuniões

Com a pandemia do novo coronavírus, diversas empresas aderiram ao modelo de trabalho home office para garantir a segurança de seus funcionários. No entanto, uma situação chamou atenção e causou revolta nas redes sociais.

A executiva Dris Wallace, moradora de San Diego, na Califórnia, relatou que foi demitida por não conseguir manter os filhos em silêncio durante reuniões online com seu chefe.

Em um post no Instagram, Dris contou que os chefes frequentemente reclamavam do barulho de seus dois filhos, que brincavam enquanto ela trabalhava. A executiva recorreu ao setor de Recursos Humanos da empresa, mas foi demitida pouco tempo depois.

A mulher ainda contou que a empresa chegou a oferecer dinheiro para que ela não expusesse o caso, mas ela recusou.

Confira aqui a matéria na íntegra.

 

Flórida emite alerta após caso raro de ameba “comedora de cérebro”

O Departamento de Saúde da Flórida emitiu um alerta na última semana após a confirmação de que uma pessoa no condado de Hillsborough contraiu Naegleria fowleri, uma microscópica ameba unicelular que causa infecção no cérebro – e por isso é chamada de ameba “comedora de cérebro”.

Autoridades locais recomendaram aos habitantes que evitem o contato do nariz com água encanada e de outras fontes da região. Frequentemente encontrada em água morna, a ameba entra no corpo pelo nariz.

A contaminaçao pela ameba, que causa uma infecção classificada como meningoencefalite amebiana primária, é rara. Na Flórida, há 37 registros desde 1962. Mas dada as suas consequências potencialmente fatais, o órgão de saúde da Flórida emitiu o alerta.

Não foram divulgadas informações sobre o estado de saúde do paciente ou sobre a maneira com que contraiu a ameba — que não é contagiosa.

Confira aqui a matéria na íntegra.

 

O programa ao vivo acontece de segunda a sexta-feira, a partir do meio dia, na 107.1. Perdeu algum dia? Você pode conferir todos os programas no Soundcloud

SOBRE O AUTOR

Natalie Oliveira

Jornalista que ama séries e café - @natalieoliv_ no Instagram.

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.