Cinema | Personagens reais de atores de filmes de super-herói

Eles chegaram a concorrer ao maior prêmio do cinema, pelas suas interpretações elogiadas – e teve gente até ganhando o Oscar.

Neste mês, os fãs de cinema viram a primeira foto de Margot Robbie no próximo filme do Quentin Tarantino. Em “Once Upon a Time in Hollywood”, Margot interpretará Sharon Tate, que realmente existiu. Ela era uma atriz americana em ascensão nos anos 60 quando foi brutalmente assassinada. O fato aconteceu quando Sharon estava grávida de oito meses, em um ataque à mansão onde morava em Los Angeles. O crime brutal chocou Hollywood e é assunto até hoje. Tanto é que é esse clima de medo e violência que Tarantino vai retratar no seu filme.

Dá uma olhada na comparação entre a personagem real e sua intérprete:

Cinema

 

A estreia prevista do longa, que traz ainda no elenco os astros Brad Pitt e Leonardo DiCaprio, é para 2019. Antes disso, no entanto, Margot Robbie vai estar em outro filme, também vivendo uma personagem real. Ela interpreta a Rainha Elizabeth I no filme de época “Mary Queen of Stuarts”, que deve estrear em dezembro. A trama mostra a rivalidade da monarca inglesa com sua prima, a Rainha da Escócia que dá título ao filme. Margot ficou irreconhecível na pele da personagem. Já tem até crítico especulando uma indicação para ela ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante de 2019.

Cinema

 

O interessante é que as duas personagens vieram depois do boom que foi “Esquadrão Suicida” na carreira da loira. O filme em si foi muito criticado, mas a carreira de Margot decolou após ela viver a Arlequina – que muitos consideraram ser a melhor coisa do filme que foi super aguardado pelos fãs.

Cinema

 

Então inspirados na Margot Robbie, essa lista é para dar uma olhada em atores de filmes de super-heróis que também se destacaram interpretando personagens reais. E se você acha que duas personagens que realmente existiram já é bastante coisa na carreira de Margot, espere só: a lista começa justamente com ela.

Cinema

Margot Robbie

A atriz australiana já está sendo cotada para uma indicação ao Oscar no ano que vem por sua atuação como Elizabeth I, mas recém vem de seu primeiro reconhecimento no maior prêmio do cinema por outra personagem real.

Cinema

 

Margot concorreu como Melhor Atriz neste ano por “Eu, Tonya”, em que interpreta Tonya Harding, a primeira patinadora norte-americana a fazer o dificílimo salto Axel triplo, o que a fez ser reconhecida mundialmente. No entanto, a carreira da atleta fracassou a partir de 1994, quando ela se viu ligada a um ataque sofrido por sua principal adversária nas pistas de gelo, Nancy Kerrigan.

Cinema

 

O filme tem uma pegada mais de comédia, exagera alguns dos fatos reais, mas está lá Margot dando uma interpretação visceral, inclusive tendo aprendido a patinar para o papel e conhecido a verdadeira Tonya Harding.

Cinema

 

Quanto à Elizabeth I, ainda não sabemos se vai rolar o reconhecimento do Oscar. O que sabemos é que Margot não é a primeira atriz australiana a interpretá-la e ser indicada, o que nos prova o segundo nome da lista.

 

Cate Blanchett

A hoje veterana Cate Blanchett ganhou fama internacional quando interpretou a Rainha Elizabeth I no filme “Elizabeth”, de 1998. Em 2007, repetiria a atuação em “Elizabeth: a Era de Ouro”. Pelos dois filmes, Blanchett foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz, o que a coloca numa seleta lista de seis atores que concorreram duas vezes ao prêmio por interpretarem o mesmo papel – aliás, é a única mulher na lista.

Cinema

 

No entanto, não seria essa personagem real que daria a sonhada estatueta para Cate, mas sim outra. No filme “O Aviador”, a australiana interpretou a atriz Katharine Hepburn, uma das mais famosas da história do cinema e que ganhou quatro vezes o Oscar de Melhor Atriz, sendo até hoje a recordista de vitórias. Pela interpretação, Blanchett ganhou, no entanto, o prêmio na categoria de Coadjuvante em 2005.

Cinema

 

Cate ainda ganharia uma segunda vez, agora como Melhor Atriz, em 2014, por “Blue Jasmine”, três anos antes de brilhar em “Thor: Ragnarok” como a vilã Hela. Lembrou dela no filme?

Cinema

 

Aliás, outra coincidência na lista: Cate Blanchett não foi a única intérprete do lado malvado de um filme de super-herói a ganhar um Oscar em 2005 por um personagem real. Sabe quem era o outro?

Jamie Foxx

Cinema

Muito antes de rivalizar com o Homem Aranha em “O Espetacular Homem Aranha 2: A Ameaça de Electro”, interpretando justamente o ameaçador Electro, Jamie Foxx subia ao palco do Oscar em 2005 para receber a estatueta de Melhor Ator. Ele ganhou pelo filme “Ray”, em que interpreta um dos maiores nomes da música R&B, o pianista Ray Charles.

 

Cinema

Ray Charles ficou cego aos sete anos de idade, mas isso não o impediu de revolucionar o blues e o soul com sua música. O personagem real e seu intérprete no cinema chegaram a se conhecer, mas Ray morreu em junho de 2004, antes da premiação de Jamie. No entanto, quem já assistiu ao filme se impressiona com a incrível semelhança entre ambos e com o trabalho genial do ator americano.

 

Cinema

Aliás, encontros entre o personagem real e seu intérprete não são tão raros assim. Além de Margot com Tonya Harding e Jamie com Ray Charles, o próximo ator da lista também passou por isso.

 

Jesse Eisenberg

Cinema

Interpretar Mark Zuckerberg no cinema alavancou a carreira de Jesse Einsenberg, que até então só fazia comédias adolescentes. No filme “A Rede Social”, que conta a história do Facebook, ele interpreta com segurança o polêmico jovem que criou o site e ficou bilionário graças a ele. O legal é que Mark e Jesse parecem ter se tornado amigos não na internet, mas na vida real mesmo – os dois até apresentaram juntos o programa americano “Saturday Night Live”. E Jesse ainda recebeu, pela interpretação do agora amigo, sua primeira indicação ao Oscar, em 2011.

Cinema

 

Mesmo sem ter levado o prêmio, seu nome passou a ser considerado para grandes projetos, incluindo “Batman vs Superman: A Origem da Justiça”, em que interpretou Lex Luthor, o inimigo do homem mais poderoso de Krypton (e da Terra também). O filme não foi lá essas coisas, nem a interpretação de Jesse, que dessa vez viu seu nome ser reconhecido não na premiação dos melhores, mas na dos piores do cinema: ele ganhou o Framboesa de Ouro de Pior Ator Coadjuvante pelo papel.

Cinema

 

Mas ok, Jesse ainda vai ter uma chance de se redimir, quando voltar a interpretar Lex Luthor no segundo filme da “Liga da Justiça”. E isso é bom. Porque tem ator que, de tanto repetir o papel, vira o dono dele e faz parecer que ninguém mais pode interpretá-lo. É o caso do último nome da lista.

 

Robert Downey Jr.

Robert Downey Jr. é o Tony Stark e não tem como ser diferente. Já não dá mais para imaginar outro ator na pele do excêntrico empresário, dono de uma fortuna, de um humor peculiar só seu e de uma das armaduras mais emblemáticas do mundo dos super-heróis. O Homem de Ferro é ele!

Cinema

 

Outro grande homem que Downey Jr. interpretou, no entanto, era de carne e osso, mas também dono de uma genialidade e de uma capacidade inventiva enorme. Estamos falando de Charles Chaplin, um dos maiores nomes da História do Cinema, que Robert viveu no filme “Chaplin”.

Cinema

 

A interpretação, elogiadíssima, teve o reconhecimento até da filha de Chaplin, Geraldine, que contracenou com Robert Downey Jr. no filme. Resultado: no Oscar de 1993, lá estava o futuro Homem de Ferro indicado ao prêmio de Melhor Ator.

 

Nome extra: Halle Berry

Halle Berry dividiu fãs e críticos quando foi escalada para interpretar a Tempestade nos primeiros filmes de “X-Men”. Além disso, foi massacrada e supercriticada pela sua interpretação como a Mulher-Gato no filme solo da personagem.

Cinema

 

 

Mas antes disso tudo havia arrancado aplausos da crítica e ganhado todos os prêmios da televisão, incluindo o Emmy. O sucesso foi pela sua interpretação como Dorothy Dandridge no filme “Introducing Dorothy Dandridge”. Mesmo que não seja um filme feito para o cinema, ela merece estar citada nessa lista. Dorothy foi a primeira negra a ser indicada ao Oscar de Melhor Atriz e Halle parecia a própria em cena.

Cinema

 

E tem coincidência (este post está cheio delas) que ainda une as duas. Em 2002, Halle se tornaria a primeira negra a ganhar o Oscar de Melhor Atriz, pelo filme “A Última Ceia”. O fato aconteceu apenas 3 anos depois de ter interpretado na televisão a colega pioneira. No seu discurso, Halle até homenageou Dorothy Dandridge.

Cinema

 

E, pra não dizer que só elogiamos, dois casos que não foram tão bem

 

Chris Hemsworth também marcou seu nome como o Thor, certo?

Cinema

 

Mas no filme “Rush: No Limite da Emoção”, o ator teve uma interpretação apenas “okay”. O filme conta a história da rivalidade na Fórmula 1 entre James Hunt e Niki Lauda. Chris fez o que pode interpretando Hunt, só que não foi o suficiente. Seu colega Daniel Brühl roubou a cena e até foi indicado a alguns prêmios como Lauda.

Cinema

 

De qualquer forma, o Thor ainda foi considerado razoável. Pior sorte teve sua colega Gamora de “Vingadores: Guerra Infinita”.

Cinema

 

Quer dizer, pior sorte teve a Zoe Saldana mesmo. A atriz interpretou Nina Simone, um dos maiores nomes do jazz, no filme “Nina”, de 2016, e foi criticadíssima. O motivo? Para Saldana entrar na pele de Simone foi preciso colocarem uma prótese no nariz dela. Além disso, escureceram a pele da atriz para conseguirem uma semelhança mais realista. Isso tudo não passou desapercebido pelos fãs e familiares de Nina, que se revoltaram.

Cinema

 

Aqui você pode ver como é a Zoe na vida real e a “transformação” para o papel:

Cinema

 

A filha da Nina Simone chegou a declarar que respeitava o trabalho da Zoe Saldana. No entanto, disse que havia atrizes mais preparadas para interpretar sua mãe e citou até mesmo a Viola Davis. Talvez se tivesse sido a Viola, estaria lá em cima na lista, porque se encaixa bem no tema dela. Afinal, ela esteve em “Esquadrão Suicida” como Amanda Waller, lembra? Mas tendo sido como foi, não tem como defender a Zoe, né, Viola?

Cinema

 

Você lembra de algum outro ator ou atriz de filmes de super-herói que interpretou um personagem real? Comenta aí embaixo. E se viu algum dos filmes acima, conta também o que você achou.

SOBRE O AUTOR

Lucas Adolfo

Escrevi meu primeiro livro (de muitos, espero) aos 10 anos e me formei publicitário aos 20. Espero que com 30 ganhe um Oscar - ou vire comentarista da premiação na Globo, pois acho que sou capaz de opinar. Um beijo pra Glória Pires!

COMENTÁRIOS

5 respostas para “Cinema | Personagens reais de atores de filmes de super-herói”

  1. Gostei! Personagens tão diferentes, mas com atuações igualmente boas (a maioria, rsrs). Todos os destaques do post são talentosos, mas pra mim a Margot vem sendo uma ótima surpresa. Melhor coisa do Esquadrão Suicida, indicada ao Oscar por I, Tonya (meu filme favorito do ano passado, junto com Wonder Woman, e que pena que a Gal n pode estar na lista) e com ótimos papeis engatilhados. Vc quer o mundo, Margot? Eu te daria, mas você já tem!

    • Eu concordo contigo. Adoro a Margot em “Eu, Tonya” e tô bem ansioso pra ver a composição dela de Elizabeth I e Sharon Tate – mas com medinho porque o Tarantino não tem dó em cena de violência.

      E ah! Quanto à Gal, já vou te dar uma dica: parece que ela vai estrelar uma minissérie na TV americana sobre uma atriz que também trabalhou como inventora e ajudou a criar um sistema de orientação de rádio para torpedos, ideias que agora são usadas no Wi-Fi e no GPS. O nome da atriz é Hedy Lamarr. Vamos torcer pra ser verdade!

  2. Bah, não sabia de muitos desses filmes. Fiquei com curiosidade de ver o Iron Man de Chaplin, embora não curta muito filme de época. Aliás, lembrei de um filme dele que ele interpreta um ator e o ator faz um tratamento pra ficar negro porque ele ia fazer um personagem real negro, sabe qual é? É uma comédia meio de guerra, mas não lembro o nome. E também já vi o filme da Fórmula 1 ali, mas não gostei muito, não, de nada. E a Margot é muito linda, pqp.

    • Oi, Fred. Então, esse filme que você comentou é o “Trovão Tropical”. O Downey Jr. interpreta um ator, Kirk Lazarus, que não existiu de verdade, mas que na história é superpremiado, reconhecido por viver realmente o que o personagem pede. E o filme mostra a gravação de um filme de guerra na selva, em que ele representa um sargento negro – e, para isso, o ator do filme faz uma cirurgia para mudar a cor da pele. Por incrível que pareça, diferentemente da Zoe Saldana que eu citei acima, o Robert não foi criticado por usar “blackface” e até concorreu ao Oscar de Coadjuvante (a segunda e até agora última indicação dele depois do Chaplin). Agora, vou te confessar, não lembro se o filme dentro do filme retratava uma guerra real, no contexto da história.

  3. O que mais me encanta em todos os exemplos é que esses atores mostram que a indústria do entretenimento – e dos blockbusters – não precisa, necessariamente ser composta de atores sem talento, expressão ou comprometimento com a arte. Eles são ATORES e, como tal, emprestam seus coros e vozes para seus personagens.
    Já fiquei com vontade de maratonar os títulos que ainda não assisti e de repetir os que já vi um dia 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.