Os melhores clipes de 2018

Com emoções e representação, alguns artistas acertaram em cheio na composição.

2018 foi ano de controvérsias. Além de complicações na economia, esse ano foi marcado por decisões contraditórias de líderes políticos que nos deixam de mãos atadas. No entanto, se a uma pena é mais forte que uma espada, alguns artistas acertarem em cheio na composição de suas músicas e no lançamento de seus álbuns. Alguns clipes, porém, foram tão bem feitos que merecem um lugar especial.

Apes**t – The Carters

Desde reclamações por direitos e tratamentos iguais, o casal mais poderoso da música atual se lançou como dupla. The Carters mostrou seu posicionamento racial de uma forma rica de arte e crítica.

O lançamento de “Apes**t” foi uma surpresa para todos os fãs, ainda mais com tanto posicionamento de poder durante o clipe inteiro. Este, que foi gravado no Museu de Louvre, na França, é composto por esculturas, pinturas e dançarinos. Sua principal “razão de existir” é o simbolismo da luta da comunidade negra para melhorar de vida.

Clandestino – Shakira feat. Maluma

Se temos uma certeza nesse ano, é que Reaggeaton foi o queridinho dos artistas. Ainda que artistas como Anitta e Liam Payne se jogaram no estilo, com músicas muito dançantes, os reis continuaram os mesmos. Shakira e Maluma não deixaram o posto e fizeram campanhas maravilhosas de publicidade em seus clipes.

“Clandestino” pode ser trabalhado na sensualidade e gingado dos artistas, e é inegável que Shakira é como vinho – quanto mais o tempo passa, melhor ela fica. No entanto, vale lembrar que este ano houveram muitos problemas com clandestinos em países europeus e nos Estados Unidos. Será que a história da música é alguma homenagem à separação de pessoas? Confira a review do clipe aqui.

God is a Woman – Ariana Grande

Provavelmente o clipe mais artístico de Ariana Grande é o que ela se considera Deus. A escolha de cores, dança e a brincadeira com os elementos é algo muito gosto de ver. Aliás, ela faz um paralelo do Feminino com Deus, relacionando como uma força divina existente.

Este foi um ano bem complexo para Ariana. Em 2018 ela se consagrou como como a nova diva da comunidade LGBT e com entrevistas poderosas em revistas como Vogue. A terra do amor foi complicada: terminou relacionamentos, noivou e teve um dos ex mortos. Esta faixa é considerada a melhor do último álbum da estrela pop.

Só Quer Vrau – MC MM feat DJ RD

O fenômeno La Casa de Papel foi a série mais comentada do ano – ao menos no início dele. Não por menos, ela ganhou uma legião de fãs e claro, um hit funk respeitável. Portanto, “Só Quer Vrau” virou hit de stories do Instagram, de baladas e do churrasco de domingo.

Por voto popular, a melhor música de funk deste ano foi Vai Malandra, da Anitta. Porém, como a música da carioca foi lançada ano passado, colocamos ela em nosso coração.

Essa música não teve tanto sucesso quanto as outras desta lista, mas é definitivamente o melhor trabalho da artista.

Este ano foi sobre emoções e representação. Muitas outras músicas e artistas fizeram sucesso esse ano. Artistas como Shawn Mendes, com um álbum sobre ansiedade e depressão, Camila Cabello, com um trabalho voltado às suas raízes fizeram lançamentos incríveis em 2018. Com uma vasta variedade de estilos e uma grande expectativa terminamos este ano. Que venha 2019!

SOBRE O AUTOR

Ana Szezecinski

Aquela do sobrenome complicado e que usa protetor solar 50. Jornalista.

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.