“Uma Mulher Fantástica” é o grande vencedor do V Prêmio Platino de Cinema

Visibilidade trans, direitos femininos e incentivo ao amor – independente do tipo. “Uma Mulher Fantástica”, o longa chileno que ganhou o […]

Visibilidade trans, direitos femininos e incentivo ao amor – independente do tipo. “Uma Mulher Fantástica”, o longa chileno que ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, confirma o favoritismo no V Prêmio Platino de Cinema. O filme, que gira em torno de preconceitos contra pessoas transexuais, levou cinco prêmios na noite.

Ao todo, “Uma Mulher Fantástica” havia sido indicado em nove categorias, e venceu como melhor filme, melhor diretor, melhor atriz, melhor roteiro e melhor montagem. A cerimônia aconteceu neste domingo (29) no Teatro Gran Tlachco do Parque Ecoturístico Xcaret, no México, e permitiu que a atriz Daniela Vega aumentasse sua reputação artística tanto no Chile, quanto no mundo.

Não por menos, Daniela é uma atriz e cantora lírica chilena surpreendeu o mundo com sua atuação forte e sensível no papel de Marina Vidal, no próprio filme que recebeu os prêmios aqui mencionados. Foi sua primeira atuação no cinema.

Sobre o Filme

A história gira em torno do amor entre Marina e Orlando. Marina é transexual que se apaixona por Orlando, um homem vinte mais velho que ela. Um amor simples e recíproco se torna um perigo para Marina quando seu amado morre repentinamente e ela começa a ser perseguida pela família dele e por outros membros da comunidade, visto que estes a acusam de ter matado Orlando. Para a família do falecido, Marina representa tudo o que Deus não quer. Disposta a se defender contra o preconceito e ainda de luto, a jovem luta para manter seus princípios e energia honesta e despretensiosa.

Sobre o Prêmio Platino de Cinema 

Prêmio Platino de Cinema Ibero-Americano contempla os destaques de cada ano no cinema produzido na Ibero-América (países de língua espanhola e portuguesa). Foi instituído pela Entidad de Gestión de Derechos Audiovisuales (EGEDA), da Espanha, e pela Federação Ibero-Americana de Produtores Cinematográficos e Audiovisuais (FIPCA) em 2014.

Ganhadores do V Prêmios Platino 2018:

Melhor filme ibero-americano de ficção: “Uma mulher fantástica” (Chile, Espanha)

Melhor direção: Sebastián Lelio (“Uma mulher fantástica”)

Melhor roteiro: Sebastián Lelio e Gonzalo Maza (“Uma mulher fantástica”).

Melhor ator: Alfredo Castro (“Los perros”)

Melhor atriz: Daniela Vega (“Uma mulher fantástica”)

Melhor trilha sonora: Alberto Iglesias (“A cordilheira”)

Melhor ator em minissérie ou série de TV: Julio Chávez (“O mestre”)

Melhor atriz em minissérie ou série de TV: Blanca Suárez (“As telefonistas”)

Melhor animação: “Tadeo Jones 2: O segredo do Rei Midas” (Espanha)

Melhor documentário: “Muitos filhos, um macaco e um castelo” (Espanha)

Melhor estreia de ficção ibero-americana: “Verão 1993” (Espanha).

Melhor montagem: Soledad Salfate (“Uma mulher fantástica”)

Melhor direção de arte: Renata Pinheiro (“Zama”)

Melhor direção de fotografia: Rui Pozas (“Zama”)

Melhor direção de som: Guido Berenblum (“Zama”)

Prêmio platino ao cinema e educação em valores: “Handia” (Espanha)

Melhor minissérie ou série de TV ibero-americana: “O ministério do tempo” (Espanha)

Prêmio Platino de honra do cinema ibero-americano: Adriana Barraza

SOBRE O AUTOR

Ana Szezecinski

Aquela do sobrenome complicado e que usa protetor solar 50. Jornalista.

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.