Referências internacionais em “Medicina”, de Anitta

Anitta é uma baita artista. E ela tem algumas – várias – referências para a construção de sua carreira. Confira da onde ela tirou a ideia de “Medicina”.

Depois de uma hora de espera para o lançamento oficial e mundial do clipe “Medicina”Anitta enlouqueceu o Twitter, Facebook e Instagram com a expectativa dos fãs. A live de lançamento foi em três idiomas: inglês, espanhol e português. Com cores marcantes o clipe segue um estilo bem Maluma-latino e conta com várias referências de clipes de sucesso.

Confira aqui:

 

Referências de Anitta em “Medicina”

Não é porque Anitta é uma baita artista que não significa que ela não tenha algumas referências para a construção de sua carreira. Há alguns anos, ela foi bem criticada por imitar o figurino de Beyoncé em alguns clipes e entrevistas, por exemplo. Nesta fase de carreira latinoamericana, já consideramos ela a Shakira brasileiraApós o uso de uma peruca colorida, então…

 

Dança de países do mundo

A dança típica de diferentes países pode ter ficado muito boa, principalmente por homenagear tantas culturas. Porém, não é a primeira vez que um artista faz algo assim. Em 1991, Michael Jackson fez muito sucesso ao lançar “Black or White” e aparecer dançando no meio de tribos africanas. Indianos e mexicanos aparecem em ruas no trânsito, na gravação do próprio clipe (estúdio). Confira aqui o clipe:

 

 

Colorido das ruas, urbanização e espanhol

Se essas palavras não te remeterem ao Maluma no início de carreira, então você definitivamente não acompanhou os últimos anos de reggaeton. A presença no heliporto com roupas coloridas, a paleta super saturada das ruas da Colômbia e o próprio idioma são marcas da segunda fase da carreira do colombiano, que já fez parceria com Anitta. Curiosamente, parece uma tendência dos artistas relacionarem a América Latina com cores vivas, pichações e pessoas aleatórias dançando.

 

 

“Tatarali” e “Tatarata”

Ainda que seja mais puxada para o pop e reggaeton, o refrão de “Medicina” lembra muito a “Tatarali”, da banda argentina e uruguaia Onda Vaga. Não acredita? Dá uma escutada aqui:

 

 

Retratar a América Latina como parte do mundo (não só terceiro mundo) parece uma jogada estratégica de Anitta. Com isso, ao se inspirar estratégicamente em elementos de artistas que fizeram sucessos, Anitta segue com seu plano de dominar as paradas do Spotify.

SOBRE O AUTOR

Ana Szezecinski

Aquela do sobrenome complicado e que usa protetor solar 50. Jornalista.

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.