Saúde Mental: confira séries e filmes que tratam sobre o tema

Existe uma coisa que você aprende ao conviver com qualquer tipo de pessoa: todo mundo tem problema.

Foi comemorado ontem no Brasil o dia do psicólogo. Estes profissionais da área da saúde  são especializados em técnicas que levam o paciente a relatar e enfrentar seus pensamentos sobre a vida. Buscando sempre o equilíbrio e o autoconhecimento, psicólogos são essenciais.  Para celebrar a data selecionamos algumas séries e filmes que tratam um pouco sobre o saúde mental.

 

Top 5 de filmes e séries sobre saúde mental

SÉRIES

My mad fat diary

Após uma  tentativa de suicídio e uma temporada em um hospital psiquiátrico, Rae (Sharon Rooney) tem que lidar com todos os seus gatilhos e problemas de aceitação para tentar se adaptar a sua vida de adolescente. A série britânica é a história real da escritora Rae Earl, baseada nos livros My Fat, Mad Teenage Diary e My Madder, Fatter Diary, e encerrou em 2015 na sua terceira temporada.

 

BoJack Horseman

Nesta animação, o tema “saúde mental” afeta BoJack (Will Arnett, de Arrested Development), que é um ex-ator de Hollywood de meia idade que não consegue lidar com o fracasso da sua carreira. Em um universo onde animais falantes e pessoas vivem em equilíbrio. O elenco ainda conta com Aaron Paul (Breaking Bad) e Alison Brie (Community). Bojack fez sucesso no passado com uma sitcom no estilo ‘’Três é demais’’ mas atualmente o homem-cavalo precisa enfrentar problemas com depressão, vícios e alcoolismo. A série que estreou 2014 foi renovada para sua quinta temporada e pode ser assistida no Netflix.

 

saúde mental

 

FILMES

Clube dos Cinco

O ensino médio pode ser cruel com quem não se encaixa, saber que existe mais gente passando pela mesma situação é no mínimo reconfortante. Neste clássico da sessão tarde temos um grupo de alunos desajeitados que acabam passando juntos o sábado de castigo na escola para escrever uma redação de mil palavras. No transcorrer do dia eles passam a aceitar uns aos outros, fazem várias confissões e tornam-se amigos enquanto vemos personagens cada vez mais humanos e perplexos. O filme  de John Hughes (mesmo diretor de Curtindo a vida adoidado) teve sua estreia em 1985 e conta com a interpretação memorável de Judd Nelson dando vida ao adolescente rebelde John Bender.

 

Se Enlouquecer Não se Apaixone

Um filme fofo mas que nem por isso deixa de passar a sua mensagem.  Baseado no livro homônimo de Ned Vizzini, a trama retrata a internação de Craig (Keir Gilchrist) em uma instituição psiquiátrica para tratar sua depressão, lugar que ele finalmente encontra um sentido para sua vida. O enredo é bem elaborado e nos faz refletir sobre o tamanho dos nossos problemas comparados ao outros. Ao desenrolar da história, o personagem aprender a ter empatia ao mesmo tempo que se recria como pessoa. O filme é de 2010 e tem no elenco Emma Roberts (Scream Queens) e Zach Galifianakis (Se beber não case).

 

Cisne Negro

Nina Sayers (Natalie Portman) é uma bailarina reprimida que finalmente é escolhida como protagonista de um recital. Tentando buscar a perfeição, a personagem  vai perdendo sua sanidade enquanto tenta equilibrar a pureza do cisne branco e a audácia do cisne negro. Sua mãe é uma bailarina que não obteve sucesso e incentiva as sandices da filha que começa a ficar cada vez mais obcecada com a carreira, principalmente quando o seu lado competitivo se manifesta assim que a bailarina Lily (Mila Kunis) chega de São Francisco e em pouco tempo rouba sua atenção. O filme de 2010 teve cinco indicações ao Oscar, ganhando na categoria de melhor atriz.

 

 

Mesmo que você acredite que sua vida não vale um vídeo no Youtube, a mente humana sempre vai ser o material necessário para vários sucessos do audiovisual. Ainda que seja problemático, o tema “saúde mental” é e sempre vai ser um aspecto recorrente da criação de seriados. Visto que isso retrata uma realidade ao mesmo tempo que complica mais a trama. A ideia não é fazer um auto diagnóstico, se precisar de ajuda o recomendado é sempre procurar um profissional qualificado.

 

Texto feito durante o estágio obrigatório por Maria de Fátima Nunes.

SOBRE O AUTOR

Ana Szezecinski

Aquela do sobrenome complicado e que usa protetor solar 50. Jornalista.

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.