Veja algumas das leis mais bizarras do Brasil e do mundo!

Tem gente que eu não porque ainda ganham salário pra criar. Então veja aqui algumas das leis mais bizarras do […]

Tem gente que eu não porque ainda ganham salário pra criar. Então veja aqui algumas das leis mais bizarras do mundo de Brasil:

FRANÇA

– É proibido beijar alguém no metrô.
– É proibido batizar um porco com o nome de Napoleão.
– É proibido fotografar políciais e suas viaturas.

ALEMANHA

– Uma almofada pode ser considerada como uma arma passiva.
– É proibido andar de máscaras pela rua.

DINAMARCA

– Tentar escapar da prisão não é ilegal, no entanto, se for pego terá que cumprir o resto da condenação.
– Os restaurantes não poderão cobrar pela água a não ser que não esteja acompanhada com algo mais, como gelo ou uma fatia de limão.

SUÉCIA

– É proibido repintar tua casa sem uma licença do governo.


LEIS BIZARRAS PROPOSTAS NO BRASIL

1 – É proibido usar camisinha ou se prevenir

O prefeito da cidade paranaense Bocaiúva do Sul, Élcio Berti, proibiu a venda de camisinhas e anticoncepcionais através de um decreto municipal.

2 – É proibido escrever errado

A lei aprovada pela Câmara Municipal de Pouso Alegre, em Minas Gerais, no dia 2 de setembro de 1997

3 – É proibido comer melancia:

Em 1984, a melancia foi proibida em Rio Claro, cidade do interior de São Paulo. Isso porque existia a suspeita de que a fruta transmitia doenças como febre amarela e tifo.

4 – Aeroporto para ET’s:

O então prefeito da cidade de Barra do Garças, estado do Mato Grosso, aprovou em 1995 uma lei que delimitava uma área da cidade para a criação de um aeroporto interespacial.

5 – Proibido usar minissaia:

Em 2007, as mulheres da cidade de Aparecida, no interior do estado de São Paulo, foram proibidas de usar minissaia.

E o Cafezinho de hoje perguntou: “se você invetasse uma lei, que lei seria?”

SOBRE O AUTOR

Luan Santos

Produtor do Programa Cafezinho e bailarino.

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.